Para pais e mães, no início das aulas!

Nesta semana grande parte das escolas no Brasil iniciam seu ano letivo. As crianças estão ansiosas, ou porque vão pela primeira vez à escola, ou porque trocaram de escola, ou porque querem encontrar seus amigos!

Quero contribuir com uma reflexão que assombra as crianças durante todo o ano: a ansiedade dos pais sobre o aprendizado delas!

O filme de curta metragem da Pixar traz imagens que me inspiraram escrever sobre o APRENDIZADO. Vejam:

E como é o APRENDIZADO das crianças? Não é nada fácil aprender! Somos engolidos pelas experiências, temos medo, cansamos de sermos desafiados. E quando nossos pais nos perguntam (para ver se aprendemos) olhamos para eles, buscando na memória o que acabamos de aprender, mas só o que nos vêm é um branco. Preste atenção aos olhinhos de seu filho quando você tenta tomar a lição dele: assustados, na maioria das vezes. Eles querem acertar para nós, eles querem ser aprovados por nós.

Tomemos como exemplo a mãe do Piper e, amorosamente, vamos oportunizar sem cobrar, vamos deixar que eles façam do seu jeitinho até que eles consigam fixar o aprendizado e, com isso, aprimorar o conhecimento e prática!

Crianças em fase de alfabetização tem ainda mais dificuldade, é como aprender uma língua nova, com uma série de regras gramaticais, e o nosso Português não deixa mole. Observem suas crianças do primeiro ao terceiro ano, quando, legalmente no Brasil consideramos como o período de alfabetização. No início todas vêm às salas de aula dizendo que não conseguem (benditos pais e mães querendo resultados imediatos). Eles não querem tentar escrever, eles têm medo de errar!!! Já vi crianças nesse período se esconderem debaixo da mesa na sala de aula, para não serem ainda mais importunadas!

Os desafios na alfabetização são gigantescos e todos eles, sendo amados e respeitados em casa e na escola, aprendem lindamente! Crianças no primeiro ou segundo ano expressam muitas fragilidades, mas um belo dia, as fixas daquele conteúdo caem e elas não querem mais parar de decifrar as letras e os números! É assim também com todas as demais fases escolares, eles apenas precisam que possamos dar oportunidades, novos olhares, acolher e incentivar.

Em minha caminhada pela educação tenho percebido que é melhor oferecermos os estímulos, assim como a mamãe fez no curta "Piper", mas cuidar muito para não exigir demais, o entusiamo das crianças, assim como o de Piper, permanecerá vivo e brilhante se nós, adultos, deixarmos que experienciem, sem corrigir de pronto. Do contrário, prejudicamos sua memória (que de jeito nenhum funciona sob pressão), sua auto estima e sua motivação pelo novo.

As primeiras tentativas das crianças, devem ser comemoradas e, mais tarde, lá depois do terceiro ano do fundamental, elas vão aprender as regras mais complexas e acertar na escrita. Deixar as crianças fazerem suas primeiras experiências com as letras sem podar e corrigir de pronto, vai fornecer a dose de autoestima que elas precisam, para avançar rapidamente e corretamente na aquisição da linguagem formal!

O aprendizado é lindo!

Vamos deixar que as crianças utilizem suas hipóteses e tentativas! Elas voarão alto se, além das oportunidades que vivenciam, tiverem aceitação, amorosidade e paciência!

Posts Recentes
Arquivos

INSCREVA-SE 

 

1. PREENCHA O 

FORMULÁRIO

FALE CONOSCO:

 

ju.terocup@gmail.com


whatsapp: 51-998781333

 

© 2014 por Juliana Corullon