A vida que eu queria ter para estar mais perto dos filhos


Um belo dia resolvi mudar...fiz duas viagens à India e Nepal que mudaram definitivamente meu olhar sobre a vida, depois da morte do meu pai, resolvi não perder nem mais um minuto com o que não valesse a pena viver! Assim, ao ver meu carro sem seguro sendo roubado, com uma arma apontada pra mim, decidi que era hora de sair do meio da violência e viver em alguma cidade tranquila, onde meu filho pudesse andar livre de bicicleta na rua, onde as pessoas todas te cumprimentam na rua e onde encontramos amigos que queriam o mesmo da vida que nós! Sintonia pura! Mudar a vida para ser mais leve e mais feliz vale muito a pena, vale a saúde, vale a felicidade genuína, vale poder curtir mais nossos dias, estar mais tempo perto de quem a gente ama...

E como as crianças sentem o bem que faz para nós (e para elas) estarmos alinhados com nossos propósitos, termos consciência sobre o que nos faz bem e o que nos desequilibra!!

Não é um conto de fadas mudar o rumo de nossa caminhada...confesso que não é fácil, os primeiros meses de adaptação vieram com boas pauladas da vida, que nos impediram de trabalhar, ou nos deram boas rasteiras. Três meses sem trabalhar por causa de um problema de saúde, rasteira de trabalho novo, dinheiro contadinho, pessoas cobrando...mas aos poucos a gente se reorganiza e vai em frente, mais feliz, mais tranquilo. O trabalho se reconfigura, oportunidades aparecem, e a gente vai se reerguendo até olhar em volta e ver que estamos no lugar certo para nós, no tempo certo, curtindo o canto dos pássaros, tucanos em revoada bem ali na nossa frente, cachoeira de água cristalina logo ali, cultura, amigos novos tão parecidos com a gente, a tranquilidade de terminar o dia com as crianças brincando felizes na praça, caminhar na cidade ao redor das montanhas, deixar o carro aberto em frente ao supermercado, dormir de janela aberta olhando o céu, tomar banho de rio no meio de uma tarde de trabalho, colher fruta do pé, ver meu filho feliz brincando em uma escola democrática e livre, deslumbrado com as paisagens da cidade, fazer trilhas encantadoras...

Escolhas que nos permitem viver com menos dinheiro e muito mais qualidade de vida, aproveitando o que a natureza oferece. Não é privilégio de poucos, mas de quem aceita ter uma vida mais simples e viver o agora com tudo o que ele tem pra dar! Também não é fácil ficar longe da mãe da gente, do irmão, a saudade dói mesmo, vontade deles estarem curtindo tudo isso com a gente! A sorte é termos a tecnologia a nosso favor, hoje nos falamos até mais que antes!

Como você gostaria de viver para poder estar mais perto dos filhos? O que você precisa planejar e organizar para colocar isso em prática antes que a vida acabe? Já parou para pensar que a vida dura um piscar de olhos? Vamos em frente com nossos sonhos e desejos?

Vejo pessoas sonhando com isso para quando a aposentadoria chegar ou esperando as férias, para curtir o que hoje curtimos todos os dias...aprendi perdendo meu pai, mas ninguém precisa perder alguém amado para se dar conta que somos atores principais e diretores da nossa própria vida, que ela pode ser do jeitinho que a gente quer, que a gente não precisa ficar arrumando desculpa para fazer o que queremos fazer, que os empecilhos são colocados por nós mesmos e podem ser vistos como degraus para avançar!

O Universo conspira a nosso favor, quando a gente decide ser feliz, quando saímos da zona de conforto e apostamos no presente com os riscos que ele pode ter, aparecem anjos para nos acompanhar, para nos dar a mão, para nos abraçar! O que não dá é esperar a vida passar para ser feliz! Ela é curta demais para ser desperdiçada no trânsito, naquele trabalho enfadonho, com aquelas pessoas que não respeitam aos outros, sem contribuir verdadeiramente com o mundo, perdendo a saúde e não podendo aproveitar o dinheiro que se ganha por falta de tempo! A vida não tem garantia de futuro, você não sabe se poderá usufruir do dinheiro que acumulou, se as pessoas que ama estarão vivas no próximo dia! Vai viver teu sonho, vai agora, vale a pena, cada dinheiro que falta no começo, cada valor que se fortalece no caminho, cada experiência e cada fim de tarde que a gente vive como sempre quis!

Enquanto vivemos de forma consciente, ensinamos nossos filhos a fazerem suas escolhas de vida de forma consciente também. Para isso, é tão fundamental que mães e pais possam se apoiar, mães apoiando mães, pais apoiando pais e mães, independente da configuração familiar, todos nós sabemos que para além de deixar nossa vida cada vez mais alinhada com nossos propósitos, a maternidade e a paternidade nos colocam constantemente em desafios e, se estivermos nos apoiando em coletivos e pudermos contar com alguém nessa caminhada, tanto mais será do jeito que sonhamos.

Assim fica mais fácil brotar a felicidade que todo mundo deseja todo o dia quando abre os olhos de manhã.

O livro Educar na Felicidade trata desse e de outros assuntos da Maternidade Consciente que me permitiu alçar esses vôos.

Posts Recentes
Arquivos

INSCREVA-SE 

 

1. PREENCHA O 

FORMULÁRIO

FALE CONOSCO:

 

ju.terocup@gmail.com


whatsapp: 51-998781333

 

© 2014 por Juliana Corullon